Welter Mesquita Vaz. Tecnologia do Blogger.

FAB forma mais de 100 novos pilotos de combate


O Programa de Especialização Operacional (PESOP) de 2016 formou, nesta quinta-feira (08/12), novos pilotos de combate da Força Aérea Brasileira (FAB). A cerimônia de encerramento do PESOP foi realizada na Base Aérea de Natal (BANT) e contou com a presença do Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato. No evento, também foram realizadas premiações aos primeiros colocados dos cursos e aos instrutores e estagiários que se destacaram em 2016. Além disso, os formandos realizaram o juramento do Piloto de Combate.

Em 2016, foram formados 20 pilotos de helicóptero, 25 pilotos de caça, 9 pilotos de patrulha, 56 pilotos de transporte e 02 pilotos de reconhecimento. Depois de um ano de muito estudo e treinamentos intensivos, tem início a ansiedade pela vida operacional e para conhecer a nova localidade onde servirão.

“Esse ano para nós foi decisivo, enfrentamos muitos desafios e nos preparamos para praticamente qualquer coisa. Espero que agora eu possa aplicar meus conhecimentos em missões reais, ajudar no patrulhamento da fronteira e quem sabe um dia chegar à ponta de lança da aviação de caça e poder operar plataformas modernas como o Gripen”, revelou o 2º Tenente Ariel José Pimentel Kaczmark, que está saindo do Esquadrão Joker para o efetivo do Esquadrão Flecha (3º/3º GAv), em Campo Grande (MS).


Antes da solenidade militar, os formandos foram diplomados em cada Esquadrão Aéreo, recebendo o certificado de conclusão do Curso de Especialização Operacional, além do Prêmio Incaer de Cultura Aeronáutica, entregue aos primeiros colocados de cada aviação.

Para o Comandante-Geral de Operações Aéreas, Tenente-Brigadeiro do Ar Gerson Nogueira Machado de Oliveira, que presidiu as diplomações, o Programa de Especialização tem importância estratégica para a operacionalidade da Força Aérea.

“O PESOP é o primeiro passo na progressão operacional dos aviadores da FAB. Por isso, a primeira coisa em que pensamos é na especialização dos Aspirantes a Aviador que chegam aqui e só depois é que distribuímos as horas de voo pelas unidades operacionais”, explicou o Oficial General. “O programa ultrapassou as minhas expectativas, pois as horas de voo foram mais do que suficientes para a especialização dos pilotos de combate da FAB”, complementou o Comandante do COMGAR.

A formação dos pilotos de combate é conduzida pela Primeira Força Aérea (I FAE), unidade sediada na Base Aérea de Natal (BANT), que tem o objetivo de concentrar a especialização operacional dos pilotos da FAB.

Para o Comandante da Primeira Força Aérea (IFAE), Brigadeiro do Ar Pedro Luís Farcic, a realização do curso com êxito significa uma vitória. “Houve um grande investimento em doutrina, logística e controle para que o resultado operacional fosse o melhor de todos”, afirmou o Comandante da I FAE.

O Brigadeiro Farcic ressaltou a importância dos pilotos de combate. “O título de piloto de combate da Força Aérea Brasileira, que ora lhes é outorgado, tem um valoroso significado. A tradição que remonta à honrosa experiência da Segunda Guerra Mundial, na qual o 1º Grupo de Caça, a 1ª Esquadrilha de Ligação e Observação e a Aviação de Patrulha lutaram bravamente contra o destemido inimigo, hoje é revivida em sua plena intensidade”, finalizou o Oficial-General.

Programa de Especialização Operacional


Ao longo de dez meses, os militares são formados nas aviações de transporte, patrulha reconhecimento, asas rotativas (helicóptero) e caça, sendo capacitados a servir nas unidades aéreas da FAB em todo o Brasil. O PESOP tem como objetivo preparar o piloto militar, oriundo da Academia da Força Aérea, para o exercício das atividades operacionais e administrativas dos primeiros postos da carreira de aviador militar.

Ao chegarem a Natal, os Aspirantes a Aviador realizam o Curso de Tática Aérea no Grupo de Instrução Tática e Especializada. Em seguida, têm início os Cursos de Especialização Operacional (CEO) das Aviações de caça, realizado no Esquadrão Joker (2º/5º GAV); de asas rotativas, do Esquadrão Gavião (1º/11º GAV); e de transporte, patrulha e reconhecimento, executado pelo Esquadrão Rumba (1º/5º GAV).

Compartilhar no Google Plus

Sobre Alexandre Marques

Notícias, radar e escuta ao vivo, matérias e cobertura de eventos aeronáuticos.
    Comentar - Blogger
    Comentar - Facebook

0 comentários:

Postar um comentário