Welter Mesquita Vaz. Tecnologia do Blogger.

Azul desiste do Airbus A350


A Azul não vai mais voar com o jato Airbus A350, ao menos não tão cedo. Embora não comente sobre o assunto, a empresa entregou a informação em seu plano de prospecção para abertura de capital nas bolsas de valores de Nova York e de São Paulo (Bovespa). O documento define a frota da companhia até 2020, porém sem contar com a presença das cinco unidades do moderno jato europeu, encomendados em 2014.

Por outro lado, o número de aeronaves da Azul vai crescer. Como adianta o documento, a empresa pretende ampliar a frota dos atuais 123 aparelhos para 151, um aumento de 23% em quatro anos. Nesse ritmo, a companhia terá a segunda maior quantidade de aviões comerciais do Brasil, superando a Gol e ficando atrás somente da Latam (a divisão brasileira).
Trecho extraído do documento de prospecção da Azul define a frota da empresa até 2020

Mais aviões

Segundo o plano da Azul, a frota de jatos Airbus A320neo vai crescer das atuais 5 unidades para 35 até 2020. Já a frota de Embraer E-Jets (E190 e E195) será ligeiramente reduzida, de 74 para 69 aparelhos, o que deve incluir, a partir de 2018, a substituição de jatos mais antigos pela nova geração E2 – a Azul será o cliente-lançador dos E-Jets 2.

A empresa também vai aumentar o número de jatos widebodys Airbus A330, usados em voos de longo curso, de 5 unidades para 7 nos próximos quatro anos. Já a frota de turbo-hélices ATR vai ganhar mais uma aeronave, chegando a 40 unidades em 2020.

Mudança de última hora

A decisão da Azul pelo cancelamento das encomendas pelo A350 foi tomada de última hora, embora, mais uma vez, a empresa não comente sobre o tema. Um modelo parcialmente já pintado com as cores da empresa chegou a ser flagrado na fábrica da Airbus, em Toulouse, na França. Essa mesma aeronave agora deve ser destinada (e repintada) para outro cliente.

Compartilhar no Google Plus

Sobre Alexandre Marques

Notícias, radar e escuta ao vivo, matérias e cobertura de eventos aeronáuticos.
    Comentar - Blogger
    Comentar - Facebook

0 comentários:

Postar um comentário