Welter Mesquita Vaz. Tecnologia do Blogger.

Embraer em negociações com o governo sobre a concorrência com o Bombardier CSeries


A Embraer está em discussões com o governo brasileiro sobre a possibilidade de desafiar o investimento de US$ 1 bilhão do governo de Québec, Canada, no programa CSeries da Bombardier pela World Trade Organization (WTO), Organização Mundial do Comércio, segundo Paulo Cesar Silva, presidente da Embraer.

Silva reiterou sua objeção ao investimento do governo no programa CSeries, no qual Québec tem agora uma participação de 49%. Silva acredita que o investimento do governo desempenhou um papel na Delta Air Lines escolhendo a CSeries sobre uma aeronave Embraer ao colocar uma pedido firme para 75 CS100s no início deste ano.

"Eu continuo muito infeliz com isso", disse Silva. "Estamos muito preocupados com a situação, porque isso está causando uma enorme perturbação no mercado. Estamos concorrendo não mais com a Bombardier, estamos competindo com o governo canadense que agora está fabricando aeronaves através do programa CSeries. É muito injusto. "

Ele acrescentou que a brasileira Embraer está "falando muito seriamente com nosso governo sobre a mudança para um nível de conversação diferente, uma conversa mais perturbadora entre o Brasil e o Canadá. Claro, não cabe à Embraer. Cabe ao Brasil e ao nosso governo fazê-lo na WTO. Estamos definitivamente conversando com nosso governo, e eles estão preocupados com isso ".

Mas Silva admitiu que a WTO "não é eficiente em tudo" como um fórum para resolver disputas de subsídio de aviões, citando o curso de ida e volta na WTO entre os EUA ea UE sobre os supostos subsídios Airbus e Boeing. "Então, como um fabricante de aeronaves, eu gostaria de ter um acordo [global] com a indústria [sobre subsídios]", disse ele. "Talvez depois desta disputa da Airbus-Boeing, [possa haver] um acordo com a indústria".

Um acordo universal sobre regras de subsídios de aeronaves "é uma possibilidade", disse Silva, acrescentando: "Como uma indústria, acho que é algo que devemos olhar".

Em julho no Farnborough Airshow, o primeiro-ministro de Quebec, Philippe Couillard, defendeu investir US $ 1 bilhão em uma participação de 49% no programa CSeries. "Não há um centavo de subsídio nesta intervenção do governo", disse ele. "É a equidade e warrants, semelhante ao que qualquer outro investidor teria feito. Eu sei que os concorrentes não vão ficar muito felizes, mas eu desafio qualquer um a encontrar qualquer coisa [que indique que isso não é um] investimento comercial típico ".


Compartilhar no Google Plus

Sobre Alexandre Marques

Notícias, radar e escuta ao vivo, matérias e cobertura de eventos aeronáuticos.
    Comentar - Blogger
    Comentar - Facebook

0 comentários:

Postar um comentário