Welter Mesquita Vaz. Tecnologia do Blogger.

Força Aérea Brasileira comemora 76 anos


A Força Aérea Brasileira (FAB) completou 76 anos nesta sexta-feira (20). Desde o início das atividades, em 1941, com a criação do Ministério da Aeronáutica, a FAB tem a responsabilidade de atuar em áreas vitais para o País, como segurança, transporte de vítimas e, recentemente, passou a atuar também no transporte de órgãos para transplantes no País.

Logo após a sua criação, a FAB necessitava de pessoal qualificado e, já em 1941, foram criadas a Escola de Aeronáutica e a Escola de Especialistas de Aeronáutica, a partir da Escola de Aviação Militar e da Escola de Aviação Naval, até então pertencentes ao Exército e à Marinha, respectivamente.

O ministro Salgado Filho, primeiro ministro do Ministério da Aeronáutica, dividiu o território nacional em Zonas Aéreas e, em 22 de maio de 1941, criou a Força Aérea Brasileira, o braço armado do Ministério da Aeronáutica.

Na Segunda Guerra Mundial o litoral brasileiro sofria com as ameaças de embarcações inimigas. Em 18 de dezembro de 1943, seria criado o Primeiro Grupo de Aviação de Caça, unidade de combate enviada para a Itália.

Nas décadas seguintes, a Aeronáutica ampliou a atuação em áreas como a defesa da soberania do espaço aéreo brasileiro, o controle de tráfego aéreo, o fomento à indústria nacional, as missões de busca e salvamento em uma área de mais de 22 milhões de quilômetros quadrados sobre o Brasil e águas internacionais, o projeto espacial, a ciência e tecnologia, a investigação e prevenção de acidentes aeronáuticos, e a integração nacional por meio da construção de pistas de pouso e dos voos de aeronaves de transporte.

Confira mais detalhes sobre a trajetória da FAB em uma página especial de multimídia.

Em 1999, o Ministério da Aeronáutica foi transformado em Comando da Aeronáutica.

ORDEM DO DIA DO COMANDANTE DA AERONÁUTICA
Brasília, 19 de janeiro de 2017.

No dia 20 de janeiro de 1941, em meio aos horrores da Segunda Grande Guerra, foi criado o Ministério da Aeronáutica. Desde então, os desafios fazem parte da nossa rotina e são encarados com profissionalismo, coragem e determinação.

Nossa trajetória é marcada não somente pela manutenção da soberania do espaço aéreo, mas também pelo generoso e incondicional apoio à população brasileira. Pessoas carentes, espalhadas pelos rincões do território nacional, aguardam esperançosas das asas da Força Aérea o alento para as suas dificuldades.

Dessa maneira, a Força Aérea contribuiu, e ainda contribui para levar a presença do Estado para regiões desassistidas, buscando garantir a igualdade de condições entre toda a população. Ofício de extrema relevância dentro do sistema democrático de direito que vivemos.

Nesse contexto, consolidamos a missão síntese da Força Aérea: “Manter a soberania do espaço aéreo e integrar o território nacional, com vistas à defesa da Pátria”.

Vale ressaltar que a transformação em curso na Força Aérea visa manter o pioneirismo que sempre nos caracterizou. Não podemos permitir que sejamos atacados pela inércia gerencial que nos levaria a um colapso no cumprimento da missão que nos foi atribuída pelo povo brasileiro.

Ademais, nada foi idealizado sem levar em consideração o legado dos nossos veteranos e as nossas origens. É imperioso zelar pelo sangue, lágrimas e suor de nossos antecessores na edificação de rica história que se confunde com a própria história do país.

Seguramente, as alterações que estão sendo implementadas impactam de alguma maneira na vida de todos nós. Todavia, é um equívoco sugerir que anseios individuais possam frear o necessário avanço da nossa Instituição.

Dessa forma, o que garante o sucesso do portfólio de reestruturação em andamento é justamente colocarmos o foco na contribuição individual. É contribuir para construir.

Todos nós devemos empregar nossas expertises, discutir e contribuir com soluções. Todos nós, independente de posto e graduação, devemos sentir como parte do sistema e contribuir para o seu aperfeiçoamento. Todos nós devemos ter plena consciência que a nossa contribuição de hoje vai reverberar ao longo das futuras gerações.

Portanto, externo minha profunda consideração a todos aqueles que, a despeito das adversidades e intempéries, mantiveram a serenidade e fazem valer o anseio de tornar a nossa Força Aérea ainda mais coesa e otimizada.

Neste momento de comemoração, manifesto, ainda, a mais sincera gratidão a cada um deste efetivo - homem e mulher, militar e civil - que muitas vezes em anônimos esforços formam o esteio fundamental para o cumprimento da missão da Força Aérea Brasileira.

Parabéns integrantes de hoje e de ontem do Comando da Aeronáutica.

Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato
Comandante da Aeronáutica


Compartilhar no Google Plus

Sobre Alexandre Marques

Notícias, radar e escuta ao vivo, matérias e cobertura de eventos aeronáuticos.
    Comentar - Blogger
    Comentar - Facebook

0 comentários:

Postar um comentário