Welter Mesquita Vaz. Tecnologia do Blogger.

Frota da América Latina deve dobrar durante os próximos 20 anos


Entre 2016 e 2035, a América Latina precisará de 2.570 novas aeronaves de passageiros e carga, incluindo 2.030 de corredor único e 540 widebodies, com valor estimado em US$ 350 bilhões. De acordo com o mais recente estudo da Airbus, Global Market Forecast, apresentado por Rafael Alonso, presidente da Airbus Latin America e Caribe, no International Brazil Air Show, a frota de aeronaves de carga e de passageiros da América Latina deve ultrapassar 3 mil nos próximos 20 anos — mais que o dobro da frota em operação atualmente.

A demanda está em crescimento por conta do aumento de tráfego de passageiros na América Latina, previsto para equiparar o crescimento mundial de 4,5 por cento anualmente até 2035. Essa taxa de crescimento considera um aumento de 3,8 por cento no tráfego entre a América Latina e outros continentes, assim como um aumento de 4,9 por cento no tráfego doméstico e inter-regional da América Latina nos próximos 20 anos. A classe média na América Latina também tem papel importante neste crescimento, atingindo meio bilhão de pessoas até 2035 – número duas vezes maior que em 2006.

De acordo com Rafael Alonso, “não há dúvidas de que há um sólido crescimento de longo prazo esperado para a América Latina, e vemos que as aeronaves de corredor único são a principal demanda. Acreditamos que a Família A320neo, já presente nas principais transportadoras da América Latina, continuam sendo ideais para entregar a demanda futura de crescimento e eficiência na região, em razão do seu desempenho e conforto superiores”, afirma o executivo.

Alonso completa: “nos próximos 20 anos, a América Latina será influenciada pela chegada das companhias de baixo custo a mercados importantes como Colômbia, Chile e Peru. Esse modelo de negócios terá impacto sobre a dinâmica de mercado nos próximos anos, especialmente nas viagens domésticas e inter-regionais. Para o futuro, vemos uma boa oportunidade para as transportadoras da região serem mais otimistas com relação ao desenvolvimento de rotas inter-regionais, um espaço em que a América Latina é menos desenvolvida do que outras regiões”.

No Brasil, país cujo setor aéreo representa mais de US$ 32 bilhões do PIB, as frotas do país exigirão 1.400 novas aeronaves até 2035 para atender à demanda do mercado. Esse crescimento será resultado do aumento da propensão dos brasileiros a viajar: o número de viagens per capita está previsto para dobrar, e a aceleração do crescimento do tráfego está prevista para crescer 4,8 por cento anualmente nos próximos 20 anos, acima das taxas regionais e mundiais estimadas.

Com mais de mil aeronaves vendidas e um backlog de cerca de 450, quase 650 aeronaves Airbus estão em operação em toda a América Latina e Caribe, representando 53 por cento da frota em operação no mercado. Desde 1990, a Airbus assegurou mais de 60 por cento dos pedidos líquidos na região e, nos últimos 10 anos, a Airbus triplicou sua frota em operação na América Latina.

Compartilhar no Google Plus

Sobre Alexandre Marques

Notícias, radar e escuta ao vivo, matérias e cobertura de eventos aeronáuticos.
    Comentar - Blogger
    Comentar - Facebook

0 comentários:

Postar um comentário