Welter Mesquita Vaz. Tecnologia do Blogger.

Airbus insatisfeita com os motores Pure Power da Pratt & Whitney



Apesar de ainda não admitir publicamente que os problemas encontrados nos motores Pratt & Whitney Pure Power estão atrasando o desenvolver do A320neo no mercado, a Airbus relatou que os problemas da PW estão afetando diretamente o desempenho de entregas para 2017 da Airbus, de acordo com o diretor financeiro da Airbus, Harald Wilhelm.

Para o diretor a meta de entregas de aeronaves só será atingida caso a Pratt & Whitney consiga entregar a quantidade necessária de motores para equipar novas aeronaves A320neo, além de problemas no desempenho a PW também está trabalhando para aumentar a sua produção de motores da linha PW1100G, ao mesmo tempo que a Airbus está aumentando a produção do A320neo para suprir a demanda do momento.


Anteriormente a Pratt & Whitney relatou que seria capaz de entregar 400 motores Pure Power em 2017, sendo que um parte seria direcionada para a manutenção de aeronaves e outra para os jatos CSeries da Bombardier, a Airbsu ficaria com uma parcela de 300 a 350 motores desse total. Os atrasos de produção estão relacionados as dificuldades e complexidades da PW para produzir as pás em material composto.

O A320neo da Airbus também tem a opção de motorização CFM Leap-1A, que está “aliviando” os números de entregas da Airbus para o jato que representa boa parte do seu backlog trimestral. A Airbus espera entregar 200 aeronaves A320neo até o final do ano, de acordo com Wilhelm, porém a empresa só entregou 26 aeronaves no primeiro trimestre.

“A situação em termos de desempenho demonstrado até agora não é satisfatória”, disse Wilhelm. “É por isso que as melhorias foram definidas e as causas foram analisadas, as principais sobre problemas no rolamento, nas pás, na câmara de combustão, já estão definidas. Acho que você ouviu um tom bastante positivo da Pratt & Whitney ontem a esse respeito. Isso ainda precisa ser provado em termos de testes de voo e verificando se os resultados obtidos são de acordo com o previsto. Então parece que estamos indo na direção certa, mas eu sempre sou cauteloso até que o desempenho desejado seja alcançado”.

O diretor financeiro da Airbus culpou o atraso nas entregas do A320neo como o responsável pela grande diminuição dos lucros da empresa no primeiro trimestre desse ano.

Recentemente a fabricante europeia entregou o primeiro A321neo para uma companhia aérea, esse equipado com motores CFM Leap-1A, o primeiro voo do A319neo também foi recentemente, a aeronave também estava equipada com motores CFM Leap-1A. A Airbus não esclareceu o porque ainda não entregou nenhuma aeronave A321neo com motores PW1100G, apesar da versão com esse motor ter recebido certificação 3 meses antes da versão equipada com o Leap. Todos esses casos ocorreram após a série de problemas com o motor PW1100G.

A Pratt & Whitney relatou que os atrasos cessarão ao abrir duas novas linhas de fabricação neste ano, que produzirão o triplo das peças necessárias para produzir motores da linha Pure Power. Enquanto isso a Airbus já tem um motivo para comemorar, a fabricante europeia conseguiu entregar 13 aeronaves A350-900XWB no 1º trimestre e está evoluindo para atingir a meta de 10 aeronaves produzidas por mês.

No Brasil somente a LATAM opera com o A320neo equipado com o motor Pratt & Whitney PW1100G, da linha Pure Power.

Compartilhar no Google Plus

Sobre Alexandre Marques

Notícias, radar e escuta ao vivo, matérias e cobertura de eventos aeronáuticos.
    Comentar - Blogger
    Comentar - Facebook

0 comentários:

Postar um comentário