Welter Mesquita Vaz. Tecnologia do Blogger.

Video: SpaceShipTwo da Virgin Galactic realiza mais um teste de voo


A segunda SpaceShipTwo da Virgin Galactic foi levada aos céus em Mojave, na Califórnia, na segunda-feira (1º de maio) para o primeiro voo de teste do sistema de reentrada da atmosfera, após modificação depois que um voo fatal em 2014 destruiu a aeronave original.

“Foi um grande dia aqui em Mojave”, disse o presidente-executivo da Virgin Galactic, George Whitesides.

A nova espaçonave, chamada VSS Unity, decolou presa a aeronave WhiteKnightTwo, por volta das 10:40 da manhã, às 13h40 (horário de Brasília) a partir do Espaço Porto de Mojave para o quarto voo da nave espacial.

Cerca de 40 minutos depois, com os pilotos Mark Stucky e Mike Masucci nos comandos, a Unity foi liberada a uma altitude de cerca de 51.000 pés (15.550 metros) e iniciou o seu quarto teste de voo de planeio até o solo. Os pilotos Nicola Pecile e CJ Sturckow, bem como o engenheiro de testes de voo Dustin Mosher estavam na WhiteKnightTwo. O voo de teste de hoje foi o quarto voo de planeio (de oito voos no geral) da VSS Unity, e o 227º voo da WhiteKnightTwo “VMS Eve”.

A análise completa dos dados do voo, como sempre, levará um certo tempo, mas os relatórios iniciais dos pilotos e do controle da missão são extremamente encorajadores.

Uma vez operacional, a SpaceShipTwo está projetada para levar até seis passageiros pagantes e dois pilotos em voos suborbitais curtos além da atmosfera. A Virgin Galactic está vendendo ingressos de US$ 250 mil por assento.

O objetivo principal do voo da segunda-feira foi testar o sistema de reentrada reestruturado da espaçonave, que possui duas barras traseiras que giram sobre a fuselagem, proporcionando mais superfície e uma forma de cápsula para um mergulho mais lento e seguro através da atmosfera. A estrutura atua como um freio, permitindo que as velocidades supersônicas sejam dissipadas com segurança para que o veículo possa descer e pousar de forma lenta e segura na pista.

“Uma vez que as análises de dados estejam completas, iremos avançar com nosso programa de testes – seguindo em frente com voos adicionais planejados e projetados para expandir nosso envelope de pesos de voo e centros de gravidade”, disse Whitesides.

A primeira SpaceShipTwo, chamada Enterprise, foi destruída durante um voo de teste utilizando o motor no dia 31 de outubro de 2014, devido a uma liberação prematura do mecanismo de travamento que prende a cauda da espaçonave até que as forças atmosféricas pudessem fazer o trabalho.

A nave – construída e testada pela parceira da Virgin Galactic na época, a Scaled Composites – quebrou ao meio no ar, matando um piloto de teste da Scaled e ferindo gravemente outro.

O sistema de reentrada reprojetado denominado “pena” (feather) foi modificado na VSS Unity para incluir uma “inibição de controle” que impede uma libertação precoce inadvertida.

“O voo de hoje testou com sucesso o sistema em voo pela primeira vez na estrutura da VSS Unity, embora tivesse sido testado muitas vezes no solo,” disse Whitesides.

Nos próximos testes de voo, a VSS Unity ativará seu sistema ‘feather’ logo após a liberação da aeronave transportadora, a VMS Eve, para testar como funciona o sistema em condições de voo e avaliar as qualidades de voo da VSS Unity em posições mais elevadas.


Durante os testes, o inovador sistema será aumentado em altitudes mais baixas, onde a atmosfera é mais espessa, do que seria o caso durante uma missão completa no espaço, disse a Virgin Galactic, para fornecer um teste rigoroso. O sistema ‘feather’ foi uma inovação chave no projeto original da nave espacial de Burt Rutan.

O primeiro voo comercial com passageiros da Virgin Galactic deve ocorrer antes do final de 2018.


Compartilhar no Google Plus

Sobre Alexandre Marques

Notícias, radar e escuta ao vivo, matérias e cobertura de eventos aeronáuticos.
    Comentar - Blogger
    Comentar - Facebook

0 comentários:

Postar um comentário